Vida frutífera à luz de Filipenses

Vida frutífera à luz de Filipenses

Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo, cheios do fruto da justiça, fruto que vem por meio de Jesus Cristo – para glória e louvor de Deus.
(Fp. 1:9-11)

Os Líderes de Jovens Com Uma Missão tem sentido em oração que a JOCUM está entrando em uma fase aonde Deus está nos convidando a uma maior frutificação e influência.  Junto com este encorajamento vem um aviso de que as coisas nem sempre serão fáceis.

Dessa maneira, os líderes da JOCUM estão encorajando todos os obreiros a passar um tempo refletindo em Filipenses 1:9-11, uma porção das escrituras que fala exatamente desses problemas.  Nesse Dia de Oração, Maureen Menard, Vice-presidente para Liderança e Desenvolvimento de Obreiros da JOCUM, nos leva através dessa porção da carta de Paulo aos Filipenses, com oportunidades de responder a está palavra para nossa missão ao entrarmos no 50˚ano do aniversário da JOCUM.

Ao meditar nessas escrituras, pense em como essas palavras podem se aplicar ao seu ministério na JOCUM, e na sua vida e compartilhe o que Deus fala com você nos nossos fóruns on-line no www.prayerday.org ou na página do Facebook, www.facebook.com/youthwithamission.

Um pouco de contextualização…
Quais eram as circunstâncias de Paulo quando ele escreveu está carta aos Filipenses?

1.    Seus planos para implantação de uma Igreja na Espanha foram interrompidos (Romanos 15)
2.    Cristãos o traíam (1:17)
3.    O governo o aprisionou injustamente (Atos 21-28)
4.    Ele não sabia se ele iria viver ou morrer (1:20)
5.    Um amigo obreiro quase morreu (2:27)
6.    Ele tinha poucos trabalhadores que ele podia confiar (2:21)
7.    Uma das suas Igrejas mais maduras, a de Filipos, caiu em desunião (4:2)
8.    A cultura, incluindo crentes, estava aceitando o trabalho escravo.  (Filemon)

Um pode ser tentado a desistir em circunstâncias iguais a esta.  Porém ao lermos a carta aos Filipenses, nós não achamos nenhuma evidência de amargura, desilusão, raiva, apatia ou confusão no coração de Paulo.

Ao invés disso, nós vemos um homem com um coração cheio de fé, rendido a autoridade de Jesus, que está construindo relacionamentos, se relacionando com outros em espírito oposto, preocupado com outros e ativamente fazendo a vontade de Deus.

No meio dessas circunstâncias, Paulo tem a evidência de dizer a aqueles que ele discipula:

“… O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai…” (Fl. 4:8-9)

Até mesmo nos melhores momentos, a maioria de nós iria hesitar a dizer confidencialmente qualquer coisa desse tipo àqueles que lideramos!  Então o que levou Paulo a essa confidencia?  Vamos considerar quatro chaves principais que Paulo baseia sua vida…

# Ponto 01
Paulo vivia atento ao fato de que estava unido com Jesus e de que compartilhava a parceria que Jesus tinha com o Pai e o Espírito

Esta consciência reforçou a sua fé e lhe deu coragem:

”…Desde que eu sou unido com Cristo, eu recebi encorajamento, conforto, comunhão, amor, afeto e compaixão…” (de Fp. 2:1-3)

“…Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.  Eu coloco minha mente nesta realidade…” (de Cl. 3:1-2)

“…Antes vocês estavam separados de Deus … Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, por causa a minha continua fé em Jesus.” (de Cl. 1:21-23)

Paulo sabia que ele não tinha ganhado a direito de estar com Deus.  Essa comunhão é simplesmente pela sua resposta contínua de fé em Jesus.

“Eu considero qualquer (das minhas qualificações naturais) como esterco para poder ganhar Cristo e ser encontrado nele, não tendo a minha própria justiça que procede da Lei, mas a que vem mediante a fé em Cristo.” (de Fl. 3:8-9)

“…com alegria, eu dou graças ao Pai, que me  tornou digno de participar da herança dos santos no reino da luz.   Pois ele me resgatou do domínio das trevas e me transportou para o Reino do seu Filho amado…” (de Col. 1:11-14)

Paulo vive sua vida dessa perspectiva.  Paulo sabe que aonde ele pode estar, mesmo em uma prisão romana, ele está unido com Cristo, incluindo sua comunhão com o Pai e o Espírito.  Ele se alegra com essa comunhão simplesmente como um resultado de sua continua fé.

Questões para Reflexão e Aplicação Pessoal:
1-    A cada momento de seu dia-a-dia, até que ponto você tem experimentado livremente a presença fortalecedora de Deus?

2-    O que iria aprofundar sua experiência?

# Ponto 02
Paulo dar e recebe força a partir de relacionamentos com pessoas

Note como Paulo ligou seu coração com outros…

…Você faz parceria no evangelho comigo (Fil 1:15)
… Eu te tenho em meu coração (Fil 1:7)
…Você compartilha nessa graça (Fil 1:7)
… Eu tenho grande afeição por você (Fil 1:8)
…para mim, Timóteo… é como um filho com seu pai (Fil 2:22)
…Evódia e Síntique… Clemente… meus demais cooperadores (Fil 4:2-3)
…Eu te peço leal companheiro, ajude essas mulheres (Fil 4:3)

E mesmo nessas circunstâncias tentadoras ele faz novas amizades:

“Os santos que estão comigo, especialmente aqueles que pertencem a casa de César, lhes enviam saudações.” (Filipenses 4:21-22)

Paulo faz com que as pessoas saibam das suas necessidades e recebe encorajamento das orações de amigos:

“Com a ajuda das suas orações e do Espírito de Jesus, Cristo será honrado através de mim e minha vida será frutífera” (Filipenses 1:19-22).

Questões para Reflexão e Aplicação Pessoal:
1-    Em quais as suas amizades você acha força?

2-    A quem você esta encorajando através da amizade?

3-    Pensa em um amigo JOCUMeiro, um amigo não JOCUMeiro e um não-cristão com que você esteja intencionalmente construindo um relacionamento.  Para cada um, considere o que iria fortalecer essa amizade.

# Ponto 03
Paulo guarda sua mente e seu coração

Ele diz, mesmo que eu esteja em circunstâncias difíceis… “Eu estou experimentando alegria na minha comunhão com Deus…Eu estou resistindo qualquer ansiedade, mas com um coração grato, estou falando com Deus sobre tudo.  E Sua paz, que excede todo entendimento, guarda meu coração e minha mente.” (de Filipenses 4:4-7)

“Eu escolhi colocar meu coração em tudo que é verdadeiro, tudo que é nobre, tudo que é certo, tudo que é  puro, tudo que é amoroso, tudo que é admirável – se houver algo excelente ou digno de louvor – Eu penso nessas coisas.” (de Filipenses 4:8)

Paulo reconhece a realidade das circunstâncias – tanto das coisas boas como as más. Ele não anda em contestação.  Porém, ele processa seus pensamentos e emoções em oração.  Ele permite que o Espírito Santo lhe dê perspectiva.  Por exemplo, Paulo queira ir até a Espanha.  Ele escreveu isso na sua carta (Rom 15).  As coisas não foram tão bem como ele esperava, mas esta foi a conclusão de Paulo: “E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram têm realmente contribuído para o progresso do evangelho.” (Fil 1:12)

Também, Paulo sacrificou muito para que os gentios pudessem vir a conhecer a Jesus, ainda alguns deles estavam tentando machucá-lo intencionalmente.  Paulo reporta a realidade disto aos filipenses:

“Alguns aqui em Roma são contra mim.  Eles pregam Cristo por inveja, contenda; ambição egoísta, sem sinceridade…” (de Fil 1:15-18)

Mas note a resposta de Paulo:

“Mas, que importa? O importante é que de qualquer forma, seja por motivos falsos ou verdadeiros, Cristo está sendo pregado, e por isso me alegro. De fato, continuarei a alegrar-me.” (de Fil 1:15-18)

Questões para Reflexão e Aplicação Pessoal:
1-    O que ameaça a envenenar a sua vida?  Medo?  Insegurança?  Orgulho? Raiva? Desilusão?  Avidez?  Identifique, e então resista o inimigo.  Converse com Deus sobre isto.

2-    Não negue a realidade da sua situação difícil, mas no meio de tudo escolha deixar sua mente e ações serem influenciadas por tudo que é verdadeiro, tudo que é nobre, tudo que é certo, tudo que é  puro, tudo que é amoroso, tudo que é admirável – algo que é excelente ou digno de louvor.

# Ponto 04
Paulo vive propositadamente

Ele é intencional.  Ele não se distrai com facilidade.  Ele não é passivo.  Note sua mentalidade:
-Cristo será honrado através de mim (1:20)
– Minha vida será frutífera(1:22)

E sua determinação:
– Uma coisa eu faço:
– esquecendo das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,
– prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio…
– do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.(3:13-14)

Enquanto estava na prisão, Paulo demonstrou o caráter de Deus.  Ele ora por amigos cristãos e Igrejas.  Ele ganha mais revelação de Deus e se comunica através de cartas.
Ele trata do problema social da escravidão. (Filemon e Onésimo).  Ele continua a compartilhar sobre Jesus com aqueles ao seu redor.  Todas as circunstâncias se tornam em uma oportunidade de cumprir o chamado da sua vida.

Questões para Reflexão e Aplicação Pessoal:
1-    Como que sua vida e sua equipe JOCUMeira estão dando frutos?

2-    Como que você e sua equipe podem ser mais intencionais ou determinados em ganhar frutos?
“Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo, cheios do fruto da justiça, fruto que vem por meio de Jesus Cristo – para glória e louvor de Deus (Fp. 1:9-11)”.

Fonte: Estudo “Quatro pontos para uma vida frutífera a partir de Filipenses” de Maureen Menard. Publicado no Site do Dia Global de Oração da JOCUM Internacional. http://www.prayerday.org.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>