Emergência em Vanuatu

Emergência em Vanuatu
18 de março de 2015 JOCUM Brasil Comunicação

Vanuatu encontra-se em estado de emergência depois da passagem do ciclone Pam, com rajadas de 340 quilômetros por hora acompanhadas por chuvas torrenciais, terem arrasado com o país do Pacífico Sul. Onze pessoas morreram, e o cenário é feito de escombros e devastação com a estimativa de mais de 100 mil desabrigados, destes 60.000 crianças. Um dos países mais pobres do mundo, Vanuatu tem uma população de 270 mil habitantes espalhados pelo arquipélago composto por mais de 80 ilhas.

O ciclone, de categoria 5, que causou uma das piores catástrofes humanitárias na região, deslocou 70% da população e danificou consideravelmente as telecomunicações,  o abastecimento de energia e de água potável.

A JOCUM em Vanuatu está coordenando trabalhos de resgate e reconstrução. Apesar de algumas árvores derrubadas, a sede de Marine Reach – Alcance Marítimo – não sofreu danos maiores. A base da JOCUM foi duramente atingida, tendo várias casas destruídas total ou parcialmente, felizmente sem vítimas. Todos os missionários foram deslocados para a sede de Marine Reach e estão bem. A base é um dos principais pontos de apoio a vilarejos na região de Teouma Valley, que neste momento estão isoladas devido a uma ponte destruída.

O mesmo não se pode dizer do resto do país. Em Port Vila árvores bloqueiam ruas e muitas casas foram completamente destruídas, ou tiveram os telhados arrancados. Segundo as equipes de resgate, 90% das residências sofreram danos. O abastecimento de água já foi parcialmente restaurado na cidade, contudo o fornecimento de eletricidade permanece interrompido. Porém, a amplitude dos danos no conjunto do arquipélago, segue sendo difícil de avaliar devido ao colapso dos sistemas de comunicação.

Ajuda e dificuldades

Ajuda internacional em suprimentos e medicamentos já está sendo recebida da Austrália e Nova Zelândia. Entretanto, o governo foi criticado depois de ter assumido o controle da distribuição aos desabrigados, ignorando os habitantes das ilhas do norte, as primeiras afetadas pelo ciclone, segundo a Radio New Zealand. Naquela região habitantes de algumas vilas estão sendo obrigados a beber água salgada nos últimos 2 dias.
O estado de emergência vigora desde domingo em todo o país, com toque de recolher a partir das 18h para se evitar saques.

A agência France Press noticiou que O Reino Unido prometeu dois milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 9,6 milhões), a União Europeia, 1 milhão de euros (R$ 3,4 milhões), e a Nova Zelândia, US$ 730 mil (cerca de R$ 2,3 milhões). A Austrália anunciou uma ajuda de 5 milhões de dólares australianos (R$ 11,6 milhões).

Sem esperar, os moradores de Port Vila já se empenhavam nesta segunda-feira para ‘ir às ruas e varrer os escombros’. É o que conta o diretor da ONG Care Austrália, Tom Perry: “ontem o clima era triste, mas hoje já há um ar de ‘mãos à obra'”.

Equipes de voluntários e missionários serão de grande ajuda nos trabalhos de reconstrução. O aeroporto de Port Vila já foi reaberto para voos comerciais facilitando o acesso ao país.
Os que desejarem maiores informações podem entrar em contato (em inglês) diretamente com a Missão em Vanuatu através de email: jared@marinereach.com ou telefone: +678 55 888 77.

Ajude você também

Os custos de reconstrução da sede da JOCUM ultrapassam U$250.000. Além disto muitas comunidades atendidas pela JOCUM perderam tudo. Sistemas de filtragem de água são fundamentais neste momento para impedir a propagação de doenças, aumentando ainda mais os danos.

Para doações em dinheiro diretamente a JOCUM Vanuatu clique no botão abaixo.

Clique aqui para ajudar
JOCUM BRASIL Comunicação trabalha para conectar você ao mundo missionário, e é entre outras coisas responsável por este Website.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*